Como proteger seu Sistema Fotovoltaico durante Enchentes: Orientações essenciais

Sistema Fotovoltaico

Em situações de enchentes, como as que têm afetado o Rio Grande do Sul, proprietários de sistemas fotovoltaicos enfrentam desafios adicionais para proteger suas instalações. As recomendações dos fabricantes de inversores são claras e visam a segurança dos usuários e a integridade dos sistemas. Aqui estão as principais orientações para lidar com sistemas fotovoltaicos em casos de enchentes:

  1. Desligamento Completo do Sistema: Antes de mais nada, é crucial desligar o sistema fotovoltaico para evitar riscos de choque elétrico e danos ao equipamento. Isso inclui desativar o inversor, o disjuntor, a chave CA e a chave CC.
  2. Mantenha Distância das Instalações: Mesmo desligados, os módulos fotovoltaicos podem apresentar alguma tensão. É recomendável manter distância até que a área esteja completamente seca e segura.
  3. Inspeção e Avaliação Profissional: Após a água baixar, não religue o sistema sem antes ter uma avaliação feita por um técnico especializado. O profissional deve inspecionar o inversor e outros componentes do sistema para verificar se há danos ou acúmulos de sujeira, como barro, que podem ter infiltrado nos equipamentos.
  4. Secagem e Revisão Completa: Após a inspeção inicial e uma secagem completa — recomendada por até três dias — o sistema deve passar por uma revisão completa. Isso inclui verificar o aterramento, medir as strings, e checar a tensão entre as polaridades para garantir que tudo está em perfeitas condições.
  5. Comissionamento do Zero: Em alguns casos, pode ser necessário realizar um comissionamento completo do sistema, como se fosse uma nova instalação. Isso envolve verificar todas as conexões e funcionalidades do sistema antes de religá-lo.
  6. Cuidados com a Garantia: Se o inversor foi exposto à água, ele pode ter perdido a garantia. Nesse caso, é essencial abrir o equipamento para garantir que não há umidade interna antes de tentar reativá-lo.
  7. Reativação Cuidadosa: A reativação do sistema deve ser feita primeiro em corrente contínua (CC) para testar a funcionalidade do inversor. Após confirmar que o equipamento está operando corretamente, pode-se proceder com a conexão em corrente alternada (AC).

Essas medidas são essenciais não apenas para garantir a segurança, mas também para preservar a vida útil e a eficiência do sistema fotovoltaico após uma enchente.

Com o objetivo de ajudar os desabrigados em meio a situação devastadora do Rio Grande do Sul, a E4 Energias Renováveis, em conjunto com diversos profissionais do setor solar, realizarão lives colaborativas nos dias 28, 29 e 30/05. Falaremos sobre o setor de micro e miniGD: regulação, viabilidade, oportunidades de negócios, instalação é muito mais! (Veja no link as palestras + palestrantes e programação).

Como participar? Basta doar qualquer valor que você receberá o link da sala fechada do evento. Clique aqui para acessar.


Veja mais Notícias

Conheça o Azume

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se para receber novidades e promoções

© 2023 · E4 Energias Renovaveis© – CNPJ 41.142.800/0001-24 / Azume Tecnologia LTDA - CNPJ 49.305.545/0001-03 - Todos os direitos reservados
plugins premium WordPress