IEA: investimento global em energia solar deve superar extração de petróleo pela primeira vez na história

Relatório da Agência Internacional de Energia estima investimentos em energia solar de US$ 1,04 bilhões por dia, contra US$ 1,01 bi na produção de petróleo.
investimentos globais em energia

Imagem de destaque: NASA

Segundo relatório da Agência Internacional de Energia (IEA), os investimentos em energia solar em todo o mundo devem ultrapassar os destinados à produção de petróleo pela primeira vez na história em 2023. De acordo com o relatório World Energy Investment, da IEA, o investimento anual em energia renovável aumentou cerca de 25% desde 2021, em comparação com um aumento de 15% nos combustíveis fósseis no mesmo período.

A agência estima que os investimentos com energia solar atingirão US$ 382 bilhões por ano em 2023, enquanto o investimento na produção de petróleo será de US$ 371 bilhões no mesmo ano.

O diretor executivo da IEA, Fatih Birol, ressaltou a rapidez do avanço da energia limpa: “A energia limpa está se movendo rapidamente, mais rápido do que muitas pessoas imaginam.” Ele destacou que, atualmente, para cada dólar investido em combustíveis fósseis, cerca de 1,7 dólar é direcionado para energia limpa, enquanto essa proporção era de um para um cinco anos atrás.

Segundo a IEA, está previsto um investimento global de cerca de US$ 2,8 trilhões em energia em 2023, dos quais mais de US$ 1,7 trilhão serão destinados a energias renováveis, energia nuclear, veículos elétricos e melhorias de eficiência.

Apesar das boas notícias, a IEA alerta que os investimentos em fontes de energia “sujas” ainda estão acima do necessário. A demanda por carvão, por exemplo, está em alta e deve exceder em seis vezes o recomendado pelas organizações internacionais até 2030, adiando a meta estabelecida de alcançar a neutralização total do carbono na geração de energia até 2050.

Além disso, a desigualdade nos investimentos em energia limpa é motivo de preocupação. Cerca de 90% dos investimentos em fontes renováveis vêm de países ricos e da China, revelando uma divisão global entre as principais potências econômicas e os países mais pobres nesse aspecto. A falta de investimentos em energia solar em locais com alto potencial, como os mais ensolarados, também é mencionada como uma ironia.

No entanto, a IEA destaca avanços positivos em países em desenvolvimento, citando Brasil, Índia e partes do Oriente Médio como regiões onde os investimentos em energia renovável estão crescendo.

Por outro lado, há pressão internacional contra a cessação completa dos investimentos em combustíveis fósseis. Alguns membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) argumentam que os apelos constantes da IEA nesse sentido prejudicam a segurança energética e o crescimento global.

Fonte: IEA

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress