MIT revoluciona a produção de Hidrogênio Verde com tecnologia solar inovadora

Hidrogênio Verde

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) está liderando uma revolução na busca por alternativas limpas e eficientes de energia, com um sistema inovador que usa energia solar para produzir hidrogênio livre de carbono (Hidrogênio Verde). Esse projeto promete transformar a indústria de energia, oferecendo uma solução sustentável para a produção de combustível.

A produção de hidrogênio geralmente depende de processos que envolvem combustíveis fósseis, tornando o hidrogênio uma fonte de energia não tão limpa. No entanto, o hidrogênio termoquímico solar desenvolvido pelo MIT oferece uma alternativa livre de emissões, utilizando apenas energia solar renovável para produzir hidrogênio.

O principal autor do estudo, Ahmed Ghoniem, professor de Engenharia Mecânica do MIT, afirma:

“Estamos pensando no hidrogênio como o combustível do futuro, e há uma necessidade de gerá-lo de forma barata e em escala. Estamos tentando atingir a meta do Departamento de Energia, que é produzir hidrogênio verde até 2030, a US$ 1 por quilo. Para melhorar a economia, temos que melhorar a eficiência e garantir que a maior parte da energia solar que coletamos seja usada na produção de hidrogênio”.

A equipe do MIT deu um passo significativo em direção à eficiência. Acredita-se que seu sistema possa aproveitar até 40% do calor solar para produzir hidrogênio, tornando-o uma opção escalável para a descarbonização da indústria de transporte.

Como funciona a produção de hidrogênio verde

O sistema inovador utiliza reatores semelhantes a um trem de caixa que funcionam em uma pista circular ao redor de uma fonte de calor solar, como uma torre de concentração de energia solar. Cada reator contém um metal que passa por uma reação termoquímica reversível, semelhante ao enferrujamento do ferro na presença de água. Nesse processo, a água em forma de vapor é exposta ao metal, que remove o oxigênio do vapor, deixando o hidrogênio para trás. O metal é então regenerado por aquecimento a vácuo, permitindo que o ciclo se repita centenas de vezes.

Um desafio enfrentado por projetos anteriores era o controle do calor liberado durante o resfriamento do reator. O sistema do MIT incorpora soluções eficazes, incluindo a troca de calor entre reatores e o uso de reatores secundários para remover oxigênio, eliminando a necessidade de bombas mecânicas que consomem energia.

Uma vez totalmente implementado, esse sistema inovador de produção de hidrogênio verde poderia ser instalado em pequenos edifícios no meio de campos solares, com a possibilidade de incluir vários trens de reatores. O sistema é modular, permitindo a adição de reatores para aumentar a produção de hidrogênio.

A expectativa é que essa inovação mude drasticamente o futuro energético, permitindo a produção contínua de hidrogênio, 24 horas por dia.

Veja mais Notícias

Conheça o Azume

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress