Pará passa a ter a energia mais cara do país; veja ranking…

1ed50cdb5f2a432c9bbb734798d0f307

A Equatorial PA, distribuidora de energia do Pará, teve um reajuste médio de 11% nas tarifas de energia, fazendo o preço do kWh ( quilowatt-hora ) passar para R$0,96. Assim, o estado alcança a marca de maior tarifa residencial elétrica do país

O debate referente à revisão das tarifas no estado do Pará foi intensamente fervoroso. Antes, a proposta da Aneel era aumentar a tarifa em 16%. Depois de reclamações e reprovações por parte do governo, o percentual ficou em 11%. 

Além de tudo, o estado ainda tem um dos maiores índices de perda de energia, seja por motivos técnicos ou furto, o que pesa no aumento. 

No total, a Equatorial Pará atende a 2,9 milhões de unidades consumidoras – uma média de 17 consumidores por km² -, ocupando cerca de 14,7% do território brasileiro, outro fator que também impacta nos custos de distribuição. 

“Por ser um Estado continental, a logística e os custos para operação, manutenção e expansão da rede elétrica são muito mais altos e desafiadores que nos outros Estados. Além disso, com uma densidade demográfica muito abaixo da média nacional e com cargas predominantemente residenciais, a divisão dos custos resulta em uma parcela maior para cada consumidor, quando se compara a concessões com cargas maiores e mais concentradas”, afirmou a Equatorial PA.

Os altos índices de pobreza e a constante mudança dos consumidores para o mercado livre de energia também traz problemas no custo de energia. 

No ranking, a Enel RJ segue logo atrás do Pará, com um reajuste de R$0,89.

Na outra ponta, está Energisa Borborema (PB), com o preço de R$0,54 por kWh

Por conseguinte, os consumidores do Pará pagam até 77,8% a mais pela energia do que os do agreste paraibano. 

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress