Tecnologia de painéis solares leves no espaço pode abrir portas para Parques Solares Espaciais

Tecnologia de painéis solares

Uma recente pesquisa conduzida pelas Universidades de Surrey e Swansea revela que é viável criar tecnologia de painéis solares leves e econômicos capazes de gerar energia no espaço. Essa descoberta pode potencialmente dar origem a projetos de parques solares espaciais no futuro.

Craig Underwood, professor de engenharia de naves espaciais no Surrey Space Center da Universidade de Surrey, expressou sua satisfação com os resultados:

“Estamos muito satisfeitos que uma missão projetada para durar um ano ainda esteja funcionando após seis. Esses dados detalhados mostram que os painéis resistiram à radiação e sua estrutura de película fina não se deteriorou nas duras condições térmicas e de vácuo do espaço.”

Principais pontos do estudo e da pesquisa:

1. Publicado na revista Acta Astronautica, o estudo acompanhou um satélite durante seis anos, analisando o desempenho dos painéis solares ao longo de 30 mil órbitas.

2. De acordo com o Tech Xplore, os pesquisadores de Swansea desenvolveram novas células solares a partir de telureto de cádmio, enquanto a equipe de Surrey projetou instrumentos capazes de medir o desempenho da tecnologia em órbita.

3. Os painéis resultantes são capazes de cobrir uma área maior, são mais leves e podem fornecer mais energia do que as tecnologias solares atuais.

4. Craig Underwood enfatiza: “Esta tecnologia de células solares de massa ultrabaixa poderia levar a grandes estações de energia solar de baixo custo implantadas no espaço, trazendo energia limpa de volta à Terra. E agora, temos a primeira evidência de que a tecnologia funciona de forma confiável em órbita.”

Apesar de não ser o método mais avançado de geração de energia, os pesquisadores acreditam que os satélites de energia solar são uma opção viável e podem eventualmente se tornar comercializáveis. O sucesso do teste de voo desta nova carga útil de células solares de película fina tem gerado oportunidades de financiamento para o desenvolvimento adicional dessa tecnologia.

Dan Lamb, da Universidade de Swansea, destaca:

“Os painéis solares de grande área para aplicações espaciais constituem um mercado em rápida expansão, e demonstrações como esta ajudam a construir a reputação de classe mundial do Reino Unido em tecnologia espacial.”

Veja mais Notícias

Conheça o Azume

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress