Mercado solar brasileiro impulsiona valorização de ações na bolsa de valores

Brasil

Com o mercado de energia solar em crescimento no Brasil, empresas que atuam na geração de energia limpa tiveram suas ações valorizadas na bolsa de valores brasileira (B3), oferecendo novas oportunidades para investidores. A energia solar se tornou mais viável e popular devido ao avanço tecnológico e à redução dos custos de implementação, resultando em um aumento da procura por ações de empresas do setor.

O Brasil ocupa a 8ª posição no ranking mundial de geração de energia solar, com a energia solar fotovoltaica sendo a segunda maior fonte elétrica do país, atrás apenas da energia hídrica. Esse crescimento se reflete tanto em grandes usinas quanto em sistemas de geração distribuída, instalados em residências e empresas.

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), desde 2012, a geração solar atraiu R$ 184,3 bilhões em novos investimentos para o Brasil, gerando mais de 1,1 milhão de empregos e evitando a emissão de milhões de toneladas de CO2. O país possui uma capacidade instalada significativa tanto em geração distribuída (26,3 GW) quanto em geração centralizada (11,7 GW).

Com o interesse crescente em energias renováveis, o número de empresas de energia listadas na bolsa aumentou nos últimos anos. Algumas dessas empresas incluem Auren, AES Brasil, Copel, Cemig, CPFL Energia, Energisa, Eletrobras, Engie Brasil, EDP Brasil, Equatorial, Light, Neoenergia e Omega Energia. A maioria delas possui energia hidrelétrica em seu portfólio, com algumas também investindo em energia eólica e solar.

A B3 mantém o Índice de Energia Elétrica (IEE), que acompanha o desempenho das ações das empresas do setor elétrico, demonstrando a representatividade do setor na bolsa. Além de investir em empresas, os investidores podem acessar o mercado de fundos imobiliários (FII), como o Suno Energia Limpas (SNEL11), que oferece retornos projetados de até 20% ao ano. Os FIIs oferecem eficiência tributária e rendimentos isentos de imposto de renda para investidores, tornando-os uma opção atraente no mercado de energias limpas.

Veja mais Notícias

Conheça o Azume

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress