Península Balcânica tem boom de energia solar – mas redes não estão preparadas

Macedônia do Norte tem sido um polo regional para fontes de energia renovável, mas região ainda precisa de investimentos na rede elétrica.
macedonia do norte

Os países dos Bálcãs Ocidentais estão vendo um boom em investimentos em energia solar, o que poderia ajudar a aliviar uma crise energética que ameaçava uma mudança para longe do carvão, mas os funcionários do setor dizem que os sistemas de transmissão não estão preparados para novos fluxos de energia.

A Península Balcânica: Albânia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Grécia, Macedônia do Norte, Montenegro, Sérvia, Kosovo, a Turquia europeia, partes da Croácia, da Romênia e da Eslovênia.

Na Macedônia do Norte, parques solares com capacidade de 139 megawatts (MW) foram construídos desde 2021, e até 300 MW de nova energia solar devem ser produzidos até o final de 2023. No entanto, as redes de transmissão e distribuição não estão preparadas para absorver esses fluxos súbitos de energia solar e precisam ser expandidas para aceitar e equilibrar a energia que é gerada apenas durante o dia.

Produtores certificados de painéis solares alertam que o controle insuficiente das empresas que instalam painéis solares sem licença, em meio à crescente demanda, causa problemas técnicos e pode causar enormes danos ao sistema energético.

Embora a energia solar tenha se expandido em toda a Bósnia, a cidade de Stolac, que pioneiramente adotou a energia solar há 12 anos, se tornou um grande canteiro de obras. No entanto, a capacidade de produção planejada de 600 MW depende da capacidade das linhas de transmissão e da disposição das agências estatais para expandi-las. Empresas privadas e públicas licitaram projetos no valor de cerca de 1 bilhão de marcos bósnios (quase 3 bilhões de reais) na área.

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress